Image by Matt Hardy

Caravelas-portuguesas: o que é, onde vive e por que aparece aos montes nas praias?

Estamos cansados de saber que as caravelas-portuguesas são lindas, mas perigosas. Que elas possuem tentáculos urticantes com pequenas estruturas venenosas que queimam intensamente algum desavisado que nade perto delas.


Maaas, de onde elas vêm e por que, as vezes, aparecem aos montes na praia?


O que é a caravela-portuguesa?


Para quem fala 'biologuês", as caravelas, de nome científico Physalia physalis, são uma colônia de indivíduos com funções tão específicas que não sobreviveriam sozinhos, ou sejam são vários organismo conectados. Sim, o balão é um organismo e os tentáculos é outro, por exemplo (para saber histórias incríveis da evolução super indico os livros do Stephen Jay Gould).


Elas são um tipo de zooplâncton que fazem parte do plêuston, ou seja, são animais marinhos que vivem na interface entre o ar e o mar - meio no mar e meio no ar.


Embora pareçam, as caravelas não são águas-vivas. As águas-vivas verdadeiras são transparentes, vivem principalmente na coluna d'água e possuem simetria radial. [saiba mais]


Os tentáculos das caravelas-portuguesas podem atingir até 50 metros - embora tenham em torno de 10 metros em média - e, conforme são arrastadas pelas correntes e pelo ventos, eles vão paralisando e capturando pequenos peixes e larvas de peixes que encontram. Peixes e larvas de peixes compreendem 70-90% de sua alimentação.


Por outro lado, quem ouviu nosso podcast sabe, todas as tartarugas comem "águas vivas".




Onde vive a caravela-portuguesa?


É uma espécie encontrada em regiões de águas quentes, tropicais e subtropicais, de todo o oceano, desde 55°N a 40°S. Principalmente na região do Golfo do México, Mar do Caribe, Mar de Sargaço, da Corrente do Golfo. Na costa do #Brasil, já foi encontrada do Amapá ao Rio Grande do Sul, mas ocorre principalmente nas regiões Norte e Nordeste.

Em geral, as caravelas vivem afastadas da costa, navegando pelo oceano, mas se aproximam das praias principalmente levadas pelos ventos. Daí que quando tem vento forte a gente encontra várias encalhadas na areia da praia, ou pior, durante uma entrada no mar.

Embora hajam poucos estudos sobre a distribuição das caravelas no Atlântico Sul e no litoral do Brasil, os acidentes acontecem principalmente no verão, quando sopram ventos fortes de leste e nordeste e existem mais pessoas frequentando as praias.

Uma curiosidade sobre as caravelas é que elas podem ser destras ou canhotas, em função do alinhamento da vela em relação ao vento. Existe uma hipótese dessa característica ter relação com o fato delas viverem no hemisfério norte ou no hemisfério sul, como resultado dos ventos predominantes, mas isso ainda não foi confirmado. Aparentemente, as caravelas canhotas se move para a direita do vento, enquanto as destras para a esquerda.


A Caravela-portuguesa é perigosa


É sempre importante lembrar que a caravela portuguesa é principal responsável, em número e gravidade, por acidentes desse tipo no Brasil, principalmente no verão. Então, não se esqueça das instruções caso entre em contato com alguma delas [saiba mais]:


  • Nunca lave com água doce. Isso ativa ainda mais o veneno.

  • Remova, com cuidado, partes dos tentáculos que possam ter ficados presos na pele.

  • Para inativar o veneno lave com com soro fisiológico e/ou imersão da lesão em ácido acético a 5% (vinagre) ou álcool isopropílico a 70%, 15 a 30 minutos.

  • Se não tiver nada disso, melhor lavar com água do mar.

  • Colocar compressas frias por 5 a 10 minutos ajuda a diminuir a dor, mas sem deixar cair água doce no local!

  • Se tiver sintomas mais graves, procure ajuda médica.



Biomimética: caravelas que voam


Outra curiosidade sobre as caravelas é que seu formato foi utilizado para melhorar o desempenho aerodinâmico de dirigíveis estratosféricos. O projeto propôs um novo designer para o formato dos dirigíveis inspirado no formato único da caravela-portuguesa. Um caso claro de oceanmimética - termo cunhado no COLABORAMAR, curso maravilhoso da Blomm.ocean, que seria a ciência inspirada no oceano.


Segundo o artigo, o super design de caravela melhora efetivamente o desempenho aerodinâmico do dirigível estratosférico, com redução do consumo de energia de propulsão. [saiba mais]





por Mariana Thévenin



FONTE


Munro, C., Vue, Z., Behringer, R.R. et al. Morphology and development of the Portuguese man of war, Physalia physalis. Sci Rep9, 15522 (2019).


Luis Ferrer e Manuel González. Relationship between dimorphism and drift in the Portuguese man-of-war. Continental Shelf Research (2020) 104269, ISSN 0278-4343,


Luis Ferrer e Ane Pastor. The Portuguese man-of-war: Gone with the wind. Regional Studies in Marine Science 14 (2017) 53–62.


Haddad Jr. et al. A report of 49 cases of cnidarian envenoming from southeastern Brazilian coastal waters. Toxicon 40 (2002) 1445–1450.


Migotto et al. Checklist of the Cnidaria Medusozoa of Brazil. Biota Neotrop. vol.2 no.1 Campinas, 2002


Yueneng et al.Bionic design for the aerodynamic shape of a stratospheric airship. Aerospace Science and Technology 98 (2020) 105664.

.mais vistos.

 Siga nossas redes sociais: 

  • Oceano para Leigos
  • Oceano para Leigos
  • Oceano para Leigos
  • Oceano para Leigos
  • Oceano para Leigos

Acompanhe por e-mail!

Oceano para Leigos | 2016-2020.