As correntes de retorno

As correntes de retorno são um risco real para #banhistas, sendo uma das maiores causas de #afogamento nas praias com onda da costa brasileira. Conhecer melhor esse fenômeno, respeitar as sinalizações e instruções dos salva-vidas é fundamental para evitar situações de afogamento nas #praias.


Essas correntes são geradas pelo acúmulo de água no raso, devido à ação do vento e das ondas. Elas são curtas, estreitas, ficam mais intensas próximo à maré-baixa e, principalmente, quando as ondas estão grandes, podendo chegar a 3 m/s ao fluir para fora da arrebentação - mais rápida que um nadador olímpico! Por isso, nadar contra a corrente é uma péssima idéia. A melhor estratégia é manter a calma, se manter boiando e pedir ajuda. Como cada praia tem características particulares, a orientação dos salva-vidas é muito importante. Mas vale lembrar que as correntes não puxam ninguém para baixo!

Os sinais característicos pra identificar correntes de retorno em praias com ondas, são uma região com menor frequência ou ausência de quebras de ondas, com água de coloração diferenciada (mais clara ou mais escura, devido à maior profundidade ou pela agitação da areia). Nessa espécie de corredor, o movimento da corrente causa pequenas agitações na superfície da água. Frequentemente, correntes de retorno estão presentes próximo a obstáculos rígidos como pedras e rochedos ou estruturas construídas pelo homem, como espigões e molhes. Pelo lado bom, essas correntes promovem a renovação da água do mar nas regiões mais rasas e facilitam a vida de #surfistas experientes.

Fonte: Tom Garrison. Fundamentos de Oceanografia. 2010 Mike Tipton e Adam Wooler. The science of Beach Lifeguarding.  2016.

  • Facebook Oceano para Leigos
  • YouTube Oceano para Leigos
  • Instagram Oceano para Leigos

Oceano para Leigos © 2016-2019.  Criado por Mariana Thévenin.